Programa de Prevenção de Riscos Ambientais: importância

Compartilhar:

Categorias:

Tags:,

Publicado por Otniel Barbosa em

Estamos sempre falando sobre esse assunto, mas é possível que você ainda não tenha escutado sobre ele e não saiba exatamente o que significa. A sigla PPRA é traduzida como o programa de prevenção previsto pela Norma Regulamentadora 9 (NR 9), o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais.

Dessa forma, o PPRA consiste na tomada de ações para promover a segurança, saúde e integridade das pessoas que trabalham em ambientes com a existência de riscos ambientais, principalmente ambientes em que é possível prever esses riscos e impedir que gerem acidentes.

Vale lembrar que para ser considerado um risco ambiental de fato, o conjunto de fatores e a natureza dos agentes deve ser suficiente para causar danos à saúde do trabalhador. Por isso é tão importante se assegurar que tudo esteja nas melhores condições, de forma a não prejudicar a equipe.

Agora que você entende um pouco melhor sobre o que seria esse Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, vamos te ajudar a tirar mais algumas dúvidas sobre o tema, te oferendo mais informações que vão ajudar a proteger as pessoas que trabalham com você e o meio ambiente.

Quem precisa implantar o PPRA?

Essa pergunta é uma das principais que surgem quando o assunto são normas e  ações de proteção no ambiente de trabalho. A resposta é: independente do número de trabalhadores ou do grau de risco, o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais é obrigatório em todas as empresas e instituições.

Outro fato pouco conhecido é que condomínios, sejam residenciais ou comerciais, também são obrigados a desenvolver o PPRA, sempre que admitirem trabalhadores como empregados. Dessa forma, se torna também uma empresa e tem obrigatoriedade de normas.

Apesar de ser verdade que a responsabilidade do desenvolvimento do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais é do empregador, a sua implantação, controle e avaliação deve ter sim a participação dos trabalhadores. Afinal, são eles que são afetados por ele e que trabalham no dia a dia do negócio.

Como implementar o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais na sua empresa?

  1. Planejamento Anual que institui metas, prioridades e cronograma de ações;
  2. Estratégia e método para a tomada de ações;
  3. Meios para registrar, manter e divulgar os dados referentes ao PPRA;
  4. Periodicidade e avaliação do fluxo do programa,  já que deve ser realizada no mínimo uma vez por ano e, se necessário, pode sofrer alterações visando melhor eficácia.

Essa é a estrutura padrão, definida na NR 9, para um Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Sendo assim, são os passos básicos que qualquer programa precisa ter. Eles envolvem o planejar, agir, registrar e avaliar o que foi desenvolvido.

Além disso, é importante lembrar da necessidade de criar um documento base, que irá conter todas as informações derivadas das etapas do programa. Este documento-base deve ser apresentado e discutido com os demais integrantes da CIPA, nas empresas que tiverem a comissão.

Tem mais dúvidas sobre o assunto? Nos escreva um comentário que teremos o maior prazer em te ajudar. Lembramos que a Labore Consultoria pode te ajudar a desenvolver um Programa de Prevenção que vai ajudar a garantir que sua empresa esteja segura e preparada para diversas situações.

Você também vai gostar de ler:

Entendendo e conhecendo melhor o PPRA.

Otniel Barbosa

Diretor da Labore Consultoria. Licenciado em Física pela UFRPE, Master Coach Integral Sistêmico pela FEBRACIS especialista em Desenvolvimento de Empresas e Carreiras, Técnico Em Segurança e Saúde do Trabalho pela ETFPE com 30 anos de atuação no mercado, Analista de Perfil Comportamental CIS Assessment, Especialista em eSocial, atualmente cursa Engenharia Mecânica pela Uninassau.

Posts relacionados

Ainda não tem comentários neste post

Deixe o seu comentário