Você Sabe O Que É Insalubridade?

Compartilhar:

Categorias:

Tags:, , , , ,

Publicado por Otniel Barbosa em

Podemos dizer que insalubridade é a condição do ambiente de trabalho que pode fazer o trabalhador adoecer.

A CLT, em seu artigo 192, fala em atividades e operações insalubres. Assim podemos dizer que existe insalubridade em algumas atividades ou em alguns ambientes.

Insalubridade

O uso do EPI pode eliminar a insalubridade.

Mas em que atividades pode existir insalubridade?

Naquelas em que por sua natureza, condições ou métodos de trabalho exista a exposição dos trabalhadores a agentes nocivos à saúde, acima dos limites de tolerância fixados na NR-15.

Portanto é o desrespeito a esses limites de tolerância (L.T.) que tornam o ambiente de trabalho ou a atividade insalubre.

Tais limites de tolerância (L.T.) levam em consideração três aspectos:

  • A natureza do agente agressor.

O agente existente pode ser agressivo ou não.

  • A concentração desse agente no local de trabalho

O agente existente pode ser agressivo, mas sua quantidade é muito pequena.

  • O tempo de exposição do trabalhador a esse agente.

O agende pode existir, em grande concentração, porém o trabalho fica muito pouco tempo em contato com ele.

Muitas vezes o agente agressivo está presente no ambiente de trabalho mas essas condições não são totalmente atendidas. E assim a empresa não é insalubre.

Quais são os agentes que podem tornar o ambiente de trabalho insalubre?

Eles são divididos em 3 Grupos: Físicos, químicos e biológicos.

Entre os agentes físicos os mais comuns são o ruído, o calor e o frio.

Já para os agentes químicos existe uma grande relação de substâncias químicas, nas normas brasileiras (NR-15) e internacionais (como CGIH por exemplo), que podem levar à existência de insalubridade.

Quando falamos em agentes biológicos, a insalubridade existe apenas para uma relação de atividades previamente definidas na NR-15 da Portaria 3214/78 do MTE.

Como saber se as atividades da empresa são insalubres?

A maneira mais segura é elaborando o LAUDO DE INSALUBRIDADE.

Esse documento é elaborado a partir de visitas técnicas à empresa.

São realizadas inspeções e medições de agentes físicos, químicos e biológicos de acordo com os diversos anexos da NR-15 com o objetivo de avaliar qualitativa e quantitativamente os agentes encontrados no local de trabalho. Portanto, apenas com essas avaliações é possível saber se existe ou não ambientes insalubres em sua empresa.

Não é porque existe ruído, calor, poeira, produtos químicos ou riscos biológicos que sua empresa é insalubre. Somente com um Laudo de Insalubridade é possível responder conclusiva e acertadamente essa pergunta.

Se a empresa ainda não possui Laudo de insalubridade fale conosco e solicite o contato de um de nossos consultores.

Atenção: O LTCAT não diz se a empresa é insalubre. Ele tem um outro objetivo que é demostrar a existência ou não de atividade especial.

Você pode ler mais sobre LTCAT em nosso artigo: O que é LTCAT

O que é e quando deve-se pagar o adicional de Insalubridade?

Quando o Laudo de Insalubridade conclui que o ambiente é insalubre ele define o grau da insalubridade também.

Esse grau de insalubridade é o que diz o valor do adicional que será pago ao trabalhador exposto a insalubridade e pode ser de:

10% do salário mínimo (Grau mínimo)

20% do salário mínimo (Grau médio)

40% do salário mínimo (Grau máximo)

Importante saber  que não se pode receber mais de um adicional por atividade insalubre.

Mesmo que o Laudo de Insalubridade indique a existência de dois ou mais agentes insalubres no local de trabalho, o trabalhador deverá optar pelo recebimento de apenas um deles.

O que fazer para não pagar esse adicional?

O Laudo de Insalubridade não diz como eliminar o pagamento do adicional.

A insalubridade pode ser eliminada de diversas maneiras e em geral elas são indicadas no PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais) da empresa que é uma outra exigência da legislação trabalhista regulamentado pela NR-09.

A legislação assegura que o uso de EPI (Equipamentos de Proteção Individual) pode eliminar a obrigatoriedade do  pagamento do adicional de Insalubridade.

Mas atenção, esse EPI deve ser escolhido, entregue, higienizado e substituído de acordo com os critérios definidos no PPRA de sua empresa.

Leia mais sobre PPRA em nosso artigo: Entendendo E Conhecendo Melhor o PPRA

Leia mais sobre EPI em nosso artigo: Sete Coisas Sobre EPI Que Todo Micro e Pequeno Empresário Deve Saber.

Ou solicite o contato de um de nossos consultores.

Click aqui e deixe sua menssagem

Fale Conosco

Otniel Barbosa

Diretor da Labore Consultoria. Licenciado em Física pela UFRPE, Master Coach Integral Sistêmico pela FEBRACIS especialista em Desenvolvimento de Empresas e Carreiras, Técnico Em Segurança e Saúde do Trabalho pela ETFPE com 30 anos de atuação no mercado, Analista de Perfil Comportamental CIS Assessment, Especialista em eSocial, atualmente cursa Engenharia Mecânica pela Uninassau.

Posts relacionados

Ainda não tem comentários neste post

Deixe o seu comentário