Treinamento de Integração em Segurança do trabalho: O que é.

Compartilhar:

Categorias:

Tags:, , , , ,

Publicado por Otniel Barbosa em

O Treinamento de Integração em segurança do trabalho é o momento em que a empresa apresenta a seu novo funcionário os aspectos de segurança e saúde do trabalho (SST) que devem ser observados em todas as atividades e setores da empresa. Esse treinamento pode ser feito em conjunto com outras áreas da empresa.

Labore consultoria - Treinametno de Inegração

Treinamento de Integração

EM QUE MOMENTO DEVER SER FEITO

Como o próprio nome diz, o Treinamento de Integração é introdutório. Dever ser ministrado no momento em que o funcionário está sendo admitido, está iniciando suas atividades, ou mesmo antes do início de suas atividades por assim dizer. Mas atenção, o Treinamento de Integração, também chamado de treinamento admissional, só pode ser realizado após a contratação do empregado e dever ser ministrado durante o horário normal de expediente.

 

OBRIGATORIEDADE

A legislação brasileira de Segurança e Saúde do Trabalho (SST), de um modo geral, não exige expressamente a realização de Treinamento de Integração em Segurança do Trabalho porém, para atender diversos requisitos legais, que citaremos abaixo, a melhor prática é realizar esse treinamento admissional.

Segundo a NR-01 do Ministério do Trabalho, denominada Disposições Gerais, o empregador deve:

1.7. Cabe ao empregador: 

  1. a) …
  2. b) …
  3. c) informar aos trabalhadores:

I – Os riscos profissionais que possam originar-se nos locais de trabalho;

II – Os meios para prevenir e limitar tais riscos e as medidas adotadas pela empresa;

Da análise do texto da NR-01 é possível concluir que a informação quanto aos riscos ocupacionais deve ser colocada para o empregado antes que ele seja exposto a tais riscos, logo dever ser feita no momento da admissão, em um treinamento introdutório

A NR-09 do Ministério do Trabalho, em seu item 9.5.2, também fala sobre a obrigatoriedade do empregador informar aos trabalhadores sobre os riscos que possam se originar nos locais de trabalho. Novamente o tempo verbal faz-nos entender que essa informação dever ser colocada para o trabalhador num Treinamento de Integração.

CONTEÚDO DO TREINAMENTO INTRODUTÓRIO

Como vimos acima, o principal conteúdo deve ser os riscos ambientais a que os trabalhadores possam estar expostos. Portanto observa-se que esse treinamento deve ser personalizado para cada empresa, setor e função. Obviamente alguns assuntos serão de interesse geral. Porém é importante ainda que o treinamento inclua vários outros aspectos.

A seguir indicamos alguns tópicos que não podem faltar em seu Treinamento de Integração.

  1. Apresentação da Empresa
  2. Introdução a Segurança e Saúde do Trabalho (SST)
  • Acidente do trabalho
  1. Riscos Ambientais
  2. Medidas de Proteção Coletiva
  3. Medidas de Proteção Individual

Dentre os temas acima indicamos como de grande relevância as medidas de Proteção Individual, popularmente conhecidas como EPI.

ORDEM DE SERVIÇO

Assinatura da ordem de Serviço

Assinatura da ordem de Serviço

Em muitas empresas o Treinamento de Integração constitui-se simplesmente da apresentação da ordem de serviço que é feita ao trabalhador.

Para saber mais sobre ordem de serviço leia nosso artigo: O que é Ordem de serviço

QUEM PODE MINISTRAR

Novamente a legislação de segurança e medicina do trabalho não define quem deve ministrar o Treinamento de Integração em SST. Acreditamos que o ideal é que ele seja ministrado por um profissional de segurança do trabalho. Na impossibilidade de dispor de um Técnico em Segurança do Trabalho para ministrar esse treinamento, ele pode ser ministrado pelo designado da CIPA ou ainda por uma consultoria em segurança e saúde do trabalho. O importante é não deixar de realizar o treinamento.

COMO MONTAR O TREINAMENTO DE INTEGRAÇÃO

Para montar o treinamento siga os itens que indicamos anteriormente.

Utilize o PPRA para verificar quais os riscos existentes em cada setor e para cada função bem como as medidas de proteção coletiva e individual existentes e recomendadas. Se tudo isso lhe parecer muito complicado você pode contratar uma consultoria em SST para elaborar seu Treinamento de Integração. Uma vez montado ele poderá ser replicado para cada novo colaborador.

CARGA HORÁRIA

Duração d Treinamento de Integração

Duração do Treinamento de Integração

Novamente vamos dizer que a legislação não determina uma carga horária para o treinamento introdutório. Faça uma avaliação de todo o conteúdo que será necessário ministrar e em conjunto com outros setores que estiverem envolvidos no treinamento determine uma carga horária. Se o treinamento introdutório for utilizado apenas para aspectos de Segurança e Saúde do Trabalho (SST), uma hora pode ser suficiente. Mas lembre-se de fazer sua própria estimativa de tempo.

TREINAMENTO DE INTEGRAÇÃO NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Caso sua empresa seja da construção civil, esteja atento à obrigatoriedade e regras para o treinamento introdutório definido na NR 18 item 18.28. Vale a pena ler e conferir todos os requisitos.

REGISTRO DO TREINAMENTO

O Treinamento de Integração, como todos os outros treinamentos de segurança do trabalho realizados pela empresa, deve ser registrado em uma ata apropriada. Clicando aqui você pode baixar um modelo de ata que utilizamos na Labore Consultoria.

TREINAMENTO PERIÓDICO

Como boa prática de segurança do trabalho recomendamos que uma vez por ano todos os funcionários devem passar por uma reciclagem do treinamento introdutório. Essa reciclagem se constituirá no treinamento periódico. Nesse momento devemos aproveitar para fazer o funcionário assinar a versão mais atualizada da ordem de serviço de sua função, repassar os riscos ocupacionais e novos procedimentos que a empresa tenha implementado ao longo dos últimos 12 meses.

Otniel Barbosa

Diretor da Labore Consultoria. Licenciado em Física pela UFRPE, Master Coach Integral Sistêmico pela FEBRACIS especialista em Desenvolvimento de Empresas e Carreiras, Técnico Em Segurança e Saúde do Trabalho pela ETFPE com 30 anos de atuação no mercado, Analista de Perfil Comportamental CIS Assessment, Especialista em eSocial, atualmente cursa Engenharia Mecânica pela Uninassau.

Posts relacionados

2 Comentários

Deixe o seu comentário